Neutralize seu carbono

Coloque você também a etiqueta verde!

O aquecimento global é uma realidade. A temperatura média da atmosfera da terra está subindo, e essa pequena mudança provoca um imenso transtorno no planeta: as calotas polares derretem, o nível dos mares sobre, correm inundações. O aquecimento global aumenta a intensidade das tempestades e de outros fenômenos climáticos.

Mas você sabe como isto ocorre? O Sol aquece a atmosfera da Terra todos os dias. Esse calor chega à superfície do planeta, bate e volta para o espaço. Parte dele, no entanto, fica presa, o que é bom porque sem ele… bem lembra da Era do Gelo? Por outro lado, quando o calor fica na atmosfera, também é um problema.

file0001515485131Um dos elementos que mais prendem calor na Terra é o carbono – mais especificamente o dióxido de carbono. O vilão desta história são nossas atividades. Quando petróleo, gasolina ou gás natural é queimado, carbonos são lançados na atmosfera.

Já os mocinhos são as árvores que sugam o carbono (processo chamado fotossíntese) e o devolvem para nós, na forma de oxigênio. Mas, à medida que cortamos mais árvores para fabricar papel e artigos de madeira, temos cada vez menos ajuda da natureza para tirar o carbono do ar.

A neutralização do carbono, que algumas pessoas chamam de “colocar a etiqueta verde”, é importante porque, se nada for feito, iremos nos deparar com: cidades sendo submersas devido ao derretimento das geleiras; crises de abastecimento de água e comida devido à estiagem; incêndios incontroláveis; surtos de doenças…  o planeta começará, literalmente, a morrer.

Parece um roteiro de ficção científica, mas segundo os estudiosos não é, não. Eles afirmam que este será o cenário que precisaremos enfrentar num futuro próximo.

A neutralização do carbono demanda mais esforço do que uma simples mudança de hábito – e custa dinheiro. Mas às vezes pequenas coisas somadas podem ter um impacto significativo.

É aí que entramos! Podemos reduzir a quantidade de carbono que lançamos na atmosfera de duas formas:

 

1)  Seguindo algumas dicas a seguir:

  • A pé ou de bicicleta – ande ou pedale e reduza a zero a emissão de seu deslocamento.
  • Transporte público – se não dá para ser zero, então vamos economizar em grupo, deixando na garagem carros e motos.
  • Ar condicionadoaumente um pouco a temperatura de seu ar condicionado.
  • Carro – troque seu carro por um mais econômico. Cada quilômetro rodado faz diferença.
  • Lâmpadas – troque as lâmpadas incandescentes convencionais por compactas fluorescentes.
  • Reciclea reciclagem também significa economia: 10 latas de alumínio ou de aço reciclados poupam 1,8kg de carbono, e 10 garrafas de vidro recicladas poupam 1,3kg de carbono. Se você recicla jornais, pode economizar mais de 22kg de carbono por ano.

 

2)  Podemos ir além, “compensando” as nossas próprias emissões de carbono:

Podemos neutralizar a quantidade de carbono pela qual cada um de nós é responsável comprando créditos de carbono. Esses créditos são destinados ao plantio de árvores que vão tirar da atmosfera o carbono que usamos, ou são aplicados em projetos de “energia limpa”, como a eólica ou solar.

Os cientistas desenvolveram métodos para calcular a quantidade de carbono que cada pessoa utiliza no dia a dia. E, ao computar essa contribuição individual, é possível escolher maneiras de neutralizá-la.

Mas como isto funciona? Se você, por exemplo, produz 135kg de dióxido de carbono por mês ao dirigir seu carro, pode comprar a mesma quantidade de certificados de carbono para neutralizar suas emissões.

Ficou curioso? Descubra quanto você emite de carbono clicando aqui aproveite para clicar no desenho calculadora de CO2 e divirta-se!